(11) 99225-2811 info@braddocks.com.br
Vídeos Assine nosso canal no Youtube

Pneu furou? Saiba como consertar

O problema mecânico mais comum pelo qual o ciclista passa é um pneu furado. Saiba o que fazer pra resolver.


O problema mais comum de se enfrentar no ciclismo é um pneu furado. Felizmente, é muito simples de resolver e isso não precisa estragar seu dia.

Queda na pressão

Se você não ouviu aquele barulho típico do ar saindo (casos mais drásticos), mas sentiu que a bicicleta ficou mais macia ou perdeu rendimento, verifique a pressão dos pneus. Aperte o pneu com os dedos, ele tem que estar bem duro e quase não deformar.
Ciclistas mais experientes batem levemente a roda suspeita no asfalto, enquanto pedalam.
Constatado o problema, pare e troque a câmara imediatamente. Rodar com baixa pressão pode estragar a câmara, o pneu e o aro ou até provocar um acidente sério se o aro chegar a tocar no chão.
O típico furo por falta de pressão é chamado de “snake bite” (mordida de cobra) porque o impacto do aro deixa dois furos lado a lado.


Remova a roda

Tirar a roda dianteira não tem muito segredo, basta abrir o freio (para abrir espaço à passagem do pneu), abrir a alavanca de blocagem e dar algumas voltas nela, no sentido anti-horário, segurando a porca do outro lado do eixo, para que ele se afaste do garfo. Cada um tem sua manha, mas uma dica é dar a mesma quantidade de voltas pra tirar e pra colocar a roda, assim mantem-se a blocagem com a mesma tensão.
Não vire sua bike de ponta cabeça, pois isso pode danificar o selim e os manetes.


Roda traseira

Se o furo foi no pneu traseiro (mais comum), a dica é colocar os dois câmbios em suas engrenagens menores antes de soltar a roda, deixando a corrente mais folgada, o que vai facilitar a operação. Se você esquecer de fazer isso, terá dificuldade, especialmente na hora de recolocar a roda. Aliás, é nesta posição que você deve deixar entre um treino e outro, pois aumenta a vida útil das molas dos seus câmbios.
O quadro não tem uma rebarba de segurança, como tem o garfo, então basta abrir a alavanca da blocagem e a roda já vai sair. Não precisa girar a alavanca.


Solte o pneu do aro

Retire a tampinha e a porca fixadora da válvula no aro e esvazie completamente o pneu, desrosqueando a trava da válvula e apertando o pino.
Numa MTB, o pneu sai usando apenas as mãos, mas na speed, vamos usar duas espátulas.
Inicie pelo lado oposto à válvula, onde o pneu está mais solto. Coloque a espátula entre o pneu e o aro e gire, puxando o pneu para fora. Cuidado para não espremer a câmara no aro, o que pode causar outro furo. Prenda a primeira espátula num raio e coloque a segunda espátula a cerca de um palmo da primeira. Depois de puxar o pneu pra fora, deslize essa segunda espátula até dar a volta completa. Não precisamos soltar o outro lado, basta uma lateral do pneu para remover a câmara.


Verifique o motivo

O furo mais comum é pela perfuração de algo pontiagudo: arame, vidro ou farpa. Às vezes, isso fica preso no pneu, então é obrigatório checar, para não furar novamente pelo mesmo motivo. Cuidado para não se machucar. Se furou a câmara, pode furar seu dedo. Vá devagar e dê a volta completa pra ter certeza de que não tem nada. Se encontrar, remova empurrando de volta pra fora com a espátula ou até usando uma pinça.
Se achar dois furos, já sabe: “snake bite”, talvez você esteja usando uma pressão muito baixa.
Se o furo for pelo lado de dentro da câmara, possivelmente há um problema com a fita de aro. Confira se ela está dobrada ou se tem rebarbas. A melhor solução, nesse caso, é improvisar alguma proteção e levar à oficina para substituí-la.


Recolocando a câmara

Encha um pouco a câmara, só para dar um formato a ela, o que vai facilitar a instalação e diminuir o risco de espremê-la. Tem gente que enche soprando, mas considerando os lugares sujos por onde essa válvula passa, recomendamos deixar a boca longe dela.
Coloque primeiro a válvula no furo do aro, ainda sem a porca e apenas encaixe a câmara dentro do pneu. Levante a válvula para passar o pneu pelo reforço em volta dela e depois coloque a porca, sem apertar demais.
Começando pela válvula, vá recolocando o pneu pra dentro do aro, tomando o cuidado de não deixar soltar o que já foi colocado. Evite o uso da espátula, se possível, pra não correr o risco de danificar a câmara.
Faça um pouco de cada lado para que a última parte colocada do pneu seja a oposta à válvula.
Às vezes, a parte final fica mais difícil. Se for necessário, esvazie um pouco mais e posicione o pneu no centro do aro, onde o diâmetro é menor, sobrando, assim, mais espaço para encaixar o pneu.


Encha o pneu

Não deixe partes da câmara pra fora ou entre o pneu e o aro, pois ela pode sair e estourar na hora de encher. Se estiver tudo encaixado, abra a trava da válvula, coloque a válvula na sua bomba, trave a bomba (alavanca), encha até a metade da pressão e verifique se o pneu continua bem posicionado no aro na volta toda. Só então complete com a pressão total desejada, depois feche a trava do pino da válvula e rosqueie a porca da válvula até encostar no aro, sem colocar muita força.
Enquanto enche, alguns estalos podem acontecer na acomodação do pneu ao aro, é normal, mas se a câmara sair, pare imediatamente de encher e aperte rapidamente a válvula para esvaziar a câmara, pois ela pode estourar.


Prenda a roda

Para colocar a roda, basta seguir os passos contrários aos que usamos para removê-la.
Se for a roda traseira, apoie ela no chão e vá descendo a bike até que a engrenagem menor do cassete se apoie na corrente, perto da polia superior do câmbio. Se você seguiu a recomendação da marcha que sugerimos, deve encaixar facilmente.
Se for a roda dianteira, não se esqueça de girar a alavanca segurando a porca do eixo até obter a tensão ideal.


Feche a alavanca da blocagem

Não é necessário usar muita força. É uma alavanca pra ser operada com a mão. Tem gente que se preocupa com a posição, deixando a blocagem dianteira virada pra trás e a traseira virada pra frente, para diminuir a chance de um impacto em pelotão abrir sua roda. Isso é muito raro, na verdade. Mas o que não é raro é ter que usar uma ferramenta porque alguém colocou muita força na alavanca e a alinhou com o garfo ou o quadro, não deixando espaço para posicionar os dedos.


Feche os freios

Não esqueça deste passo importantíssimo e teste os freios antes de sair, puxando o manete até sentir a sapata encostar no aro.