(11) 2638-2811 info@braddocks.com.br
Vídeos Assine nosso canal no Youtube

Top 10 erros do ciclista iniciante

Assista a este vídeo e evite repetir os mesmos erros


Todo ciclista comete seus erros quando está começando. Separamos alguns dos erros mais comuns do ciclista iniciante, para que você não precise passar por eles.

Usar roupa íntima

Embora possa parecer estranho à primeira vista, as bermudas e bretelles de ciclismo são projetados para serem usados sem roupa íntima. O atrito da sua pele com a cueca/calcinha pode causar assaduras e cortes muito dolorosos.
Ter um bretelle do tamanho certo e com um bom forro vai permitir um contato mais amigável entre sua bunda e o selim. Se o treino for mais longo, use cremes anti-atrito, que ajudam muito a evitar lesões na pele.


Manobras bruscas

Seja cuidadoso e previsível nas suas manobras, principalmente ao andar em grupo. Uma manobra brusca pode causar um acidente e quase sempre pode ser evitada. Antecipe os obstáculos e deixe claro para os demais ciclistas e veículos o que você vai fazer.
Os freios e a direção devem ser usados com suavidade, assim você evita travar as rodas, cair ou derrubar outros ciclistas.


Usar a marcha errada

Dependente da situação e da característica do ciclista, a cadência ideal de pedalada oscila entre 60 e 100 RPM. Normalmente, o corpo escolhe uma rotação preferida, mas não gire muito lento, nem muito rápido. Além de perder eficiência, você pode sofrer alguma lesão. Saiba escolher a marcha para cada situação e veja dicas de como usar o câmbio da forma correta neste vídeo.


Não ajustar a altura do selim

Muita gente não sabe, mas bicicleta tem tamanho. E a principal medida que influencia na segurança e eficiência do ciclista é a altura do selim. Um ajuste grosseiro é apoiar seu calcanhar no pedal em sua posição mais distante, deixando a perna quase totalmente estendida, mas o ideal é fazer um bike-fit para saber sua medida ideal e sempre respeitá-la.


Sair sem checar o equipamento

Calibrar os pneus e verificar a lubrificação da corrente são algumas das tarefas muito simples de se fazer que vão te poupar de problemas maiores. Veja nosso vídeo em que sugerimos um checklist rápido antes de começar a pedalar.
Pedalar sem dinheiro ou ferramentas
Problemas acontecem. Esteja preparado para eles. É sempre bom ter um plano B, especialmente ao pedalar sozinho. Se as ferramentas e sua habilidade não te salvarem, ao menos um pouco de dinheiro vai te dar um conforto ou até te levar de volta pra casa sem complicações.


Pedalar sem comida ou água

O ciclista é seu próprio motor. Sem combustível, você pára. Não espere sentir sede ou fome para se abastecer. Quando isso ocorre, seu corpo já está degradando. Os sintomas podem ser repentinos: câimbras e sensação de fraqueza podem te impossibilitar, inclusive, de caminhar, assim como trazer riscos sérios à sua saúde se você insistir em continuar pedalando sem se hidratar ou se alimentar. Levar dinheiro é sempre uma boa prática também por essa razão.
Enquanto não tiver experiência para dosar as quantidades, pedale por menos tempo, em locais mais próximos e carregue um pouco mais do que imagina. É melhor sobrar do que faltar.
Atenção às condições climáticas e à dificuldade do percurso. Um dia quente num percurso com muitas subidas certamente te farão consumir mais água e energia.


Não soltar a sapatilha

Todo ciclista experiente já passou por isso: cair da bike ao parar num semáforo porque não soltou a sapatilha do pedal. Embora geralmente machuque mais o ego do que o corpo, um tombo assim pode gerar algum problema maior, especialmente no trânsito de uma grande cidade.
Pratique bastante o movimento de desencaixar e esteja atento ao momento de parar, soltando o pé antes disso. Se perceber alguma dificuldade em soltar, tente não parar a bicicleta, assim dá tempo de soltar e parar em outro lugar.

Para mais segurança, quando estiver começando a usar a sapatilha, prefira ambientes mais controlados, longe do trânsito.


Bater o pedal no chão numa curva

Muito simples de evitar, mas nem sempre as pessoas estão cientes do risco. O pedal pode raspar no chão ao se inclinar a bike numa curva. Quando isso acontece, a chance de um tombo é muito alta, pois desequilibra a bicicleta, chegando até a tirar um dos pneus do chão.
A posição correta de se fazer uma curva é com o pedal de dentro levantado e deve-se sempre evitar pedalar com a bike inclinada.


Lubrificante: muito, pouco ou nada

Lubrificar a bicicleta é essencial para mantê-la funcionando, especialmente na relação. São as peças que precisam de atenção mais frequente e podem quebrar se estiverem secas.
Mas cuidado: usar o lubrificante errado pode ser tão nocivo quanto deixar de usar. Aplique somente produtos específicos para bicicletas e de acordo com o uso que você fará.
Não exagere na quantidade, que geralmente é de apenas uma gota no meio do elo da corrente, por exemplo. O excesso vai fazer a sujeira grudar e os respingos podem até comprometer a eficiência dos freios e pneus.